Chupadados: a face oculta das tecnologias de estimação

Este projeto reúne histórias sobre como equipamentos e serviços tecnológicos têm sido usados na América Latina para coletar, armazenar e processar dados. Esses dados são gerados por atividades cotidianas como navegar na internet, usar cartões de transporte, aplicativos de monitoramento do ciclo menstrual e fazer transações bancárias. A abundância de bases de dados que registram nossas atividades pode ser utilizada para o aprimoramento de políticas e serviços, mas o uso indevido de informações pessoais também pode expor, segregar e ameaçar indivíduos.

Com narrativas sobre a produção massiva de dados e sua presença em nosso cotidiano, queremos aproximar conceitos como privacidade, big data e vigilância de situações comuns para ressaltar a importância do desenvolvimento e uso de tecnologias com consciência sobre os possíveis impactos sobre os direitos humanos. Com isso, queremos fortalecer as estratégias de advocacy para a proteção de dados e privacidade na região. O projeto foi desenvolvido com a cooperação de parceiros do Brasil, Chile, Argentina, México e Colômbia. Os temas e estratégias de investigação são resultado de consultas a jornalistas, ativistas, advogados e especialistas em privacidade e estão estruturados em 4 eixos: cidade, casa, bolso e corpo.

Equipe

Concepção e Coordenação

Joana Varon e Natasha Felizi

Ilustração

Juliana Lucato

Desenvolvimento web e design

Steffania Paola

Comunicação

Amarela e Nara Alves


Investigação e Texto

Dia Kayyali, Fernanda Távora, Flavio Siqueira, Igor Natusch, Joana Varon, Larissa Ribeiro, Leandro Demori, Lucas Teixeira, Natália Zuazo, Natasha Felizi, Raquel Rennó

Infografias

Diana Moreno, Jorge Oliveira e Sérgio Spagnuolo

Tradução

Breno Longhi e Jorge Davidson

Colaborações

Datalabe, Derechos Digitales, Idec, Karisma, Privacy International e Tactical Tech Collective